Cirandas com Amigos

ciranda

Ciranda 3° Ano- Diamante Poesias – 2006

AMISTAD

Ana María Zacagnino

Es la palabra
que debes tu valorar
contemplando la “Armonía”
de los hombres al hablar.
No te dejes llevar nunca
por ternuras inmediatas
ésas que pronto se apagan
y no hay ninguna que lata.
Mira la Vida Interior
de los Seres de éste Mundo,
y cosecha lo mejor
Aún , sin ir a lo profundo.
AMISTAD, palabra sana,
llena de “Luz y Armonía”
Vístete con ésa “DAMA”
y harás que Ella te sonría.
No pienses en las mentiras,
o vaivenes de éste Mundo…
…Pues “Alguien” en las alturas,
ha de saber que es profundo…
…Tu Sentir y tu Conciencia
que permiten Comparar
Al que Siempre será “AMIGO”
y en los Años… Será igual.
http://www.zacagnino.com

ALMA POMBA

© Alberto Peyrano
Argentina

Voa minha alma inteira ,
Pomba que acordou na tarde
Sobre a beira do mar.
Tem o seu vôo errando
Pois perdeu a orientação
E andando por esses céus
Já é apenas mais uma nuvem.
Embora quiser voltar
Ao velho cais do qual partiu
Minha alma já não poderia
Nunca jamais retornar.
Pomba que na tarde voa
Sem rumo, sem descansar.

Mãe e vida

Vivemos enquanto sentimos o cheiro da erva, e das flores
Felizes se sentimos a chuva a bater e a escorrer
Alegres se obteremos o cheiro da mulher e seus amores
E com ela passamos horas loucas de prazer
E vida quando sentimos o carinho e amizade de alguém
Esse alguém real ou virtual nos der amor
Mas ninguém supera a macieza do sentimento de mãe
Esta vive para nos, não sente a dor
Esta sentiu prazer para nos conceber também
Carinhosa, carregou com nós nove meses na incerteza
No ventre, tantas vezes para nos cantava
Nós aos pontapés, e ela nos punha a mesa
Mesmo no ventre já nos embalava
Sofrimento, aos puxos, era hora de vir-mos ver a natureza
De quem viemos, desde o primeiro grão
Nossos olhos viam as maminhas como beleza
Eram nossa vida, nossa alegria, nosso pão
Mãe, és deusa de nossa vida, em quem nos refugiamos
Não me esqueço, neste dia te quero idolatrar, com paixão
Teus peitos nos seduziam, neles nos alimentamos
Nos embalavas junto a teu coração
Mãe contigo aprendemos a falar e pedir colo
Para na aba de tuas pernas nos sentar
Hoje mãe es natureza no cemitério alem, es solo
Perto está o dia de também a ti me juntar
Mãe, hoje estou escrevendo sobre a vida e teu amor
Tantos anos passaram ainda estou a esbagoar
Partiste Mãe mas não levaste contigo minha dor

Por Armando Sousa
armando.sousa@sympatico.ca

querida Graça porque esse aniversario se aproxima do dia da mãe
aqui fica meu texto
feliz aniversario Gracinha

Os anos passam…

bette vittorino

Os anos passam
e deixam suas marcas
em nosso corpo
nas mãos
e principalmente no rosto.
Aquelas rugas
que são as marcas
dos nossos momentos vividos
felizes ou não.

Estrias na barriga que gerou a semente do amor.
Celulites da alimentação fora de hora,
mas com tanto prazer.
Os calos das andanças ao lado de quem se amou…
São as cicatrizes
das expressões que eu não trocaria
por nenhum bisturi…

De Amantes

Clevane pessoa de araújo Lopes

clevane@yahoo.com.br
http://www.clevanepessoa.net

De amantes pode-se deduzir
que arrulhem quais pombos em pombais,
que querelantes,arenguem por bobagens
para perdoarem-se vibrantes,logo mais…
De amantes,pode-se observar,
que são possessivos quanto à criatura amada…
De amantes,pode-se investigar o imaginário
ao imaginar as peripécias da paixão,
todas antigas e sempre reinventadas.
De amantes,pode-se afirmar,
que o ser amado é sempre o mais belo,
o mais ardente,o único que lhe serve…

Amantes!De amantes posso informar
que são dois belos…diamantes…

BeloHorizonte,Minas Gerais,br
02/05/2006

Si yo no hubiera aprendido

Que los días son en ocasiones largos
Que el tiempo sólo es el que borra las heridas
Que las tinieblas de la noche pueden no ser tan oscuras
Que nada debe ensombrecer una mirada
Que podemos buscar, pero no encontrar
Que todo sucede porque sí
Que los días con lluvia tienen su encanto
Que las nubes se apartan solas
Que las estrellas nos guian y acompañan

Si no lo hubiera aprendido

No miraría el firmamento
Ni contemplaría el mar
Ni admiraría la belleza de un paisaje
Ni me miraría al espejo para decir adelante
Ni buscaría el sol para sentir su calor
Ni creería en la amistad
Ni observaría ese pajarillo cantar

Si no lo hubiera aprendido

Me hubiera perdido todo lo hermoso de la vida
Por eso
Aprendelo tú y alejarás la fealdad y admirarás la belleza que tienes a tu alcance

Inmaculada
http://falena.net/nuevoset/hubiera.html

Valencia- España

Poema que não lerás…

Ferdinando

Este poema que te escrevo com saudade,
Neste Universo de letras sem tinta
Neste infindo mundo de grinaldas rochas…
Num limiar de vida incerta!…
Este poema nascido das rochas de um mar eterno
É o presente de um amor para a vida que desfrutas!…
Escrevo-te sonhando nas tardes verdes,
Que vivemos lado a lado, nas parcelas do tempo!…

Nunca lerás este poema feito de lume…
Pois a vida roubou-te e a luz vital
Da candeia ténue do entendimento…
Não o lerás porque as lágrimas são hoje
O teu penar nesta vida lânguida, na cadência
Dos tempos

Anda amor até ao alto da colina da eternidade!…
E lá com o cantar dos ventos num sublimar feliz,
Levo este poema para te gravar para sempre
No coração, como círio no escuro da vida…
E na seiva branca do nosso amor plácido
Ouvirás um dia este poema que nunca lês-te…

Alemanha
http://www.fersi.de

Minha Fortaleza

Há caminhos em seu rosto
Caminhos percorridos
Caminhos sofridos
Caminhos esquecidos
E neles algo que você perdeu…
A sua idade
Sua mocidade
Nessa eterna saudade.
Seus cabelos antes tão negros

Brilhantes
Deixam escapar nova cor
O branco contrastante…
Vejo em seus olhos o cansaço
Das noites em claro a costurar
Retirando de seu suor
O pão a me alimentar…

Mãe!

Queria ter sua força
Sua garra
Tu és formiga
Eu sou tua cigarra…
És forte!
Sinônimo de lutas e vitórias

Mulher
Bênção e glória!
Grandiosa és
E sempre o será com certeza

Mãe…

Tu és minha rocha…
Tu és minha fortaleza!

Nádya Haua
http://www.simplesmente.poeta.nom.br

Saudade

Hilda Persiani

Às vezes tenho saudade
Do tempo que eu nem sabia,
Na fase da ingenuidade,
Que essa palavra existia…

Mas com o passar dos anos
A saudade vem chegando,
e sem que nós a percebamos
No coração vai entrando…

Depois, no ocaso da vida,
A saudade é mais doída,
E relembrando a mocidade,

Veremos que a felicidade
Do tempo que se passou,
Consiste na saudade que ficou.

Curitiba, 18/06/2.005

VOCÊ…

Isa Nascimento

Você….o personagem principal
no teatro da minha vida.
Você….a estrela que brilha
no céu dos meus sonhos.
Você….a esperança mais linda
que Deus pôs no meu caminho
Você….. é a paz ,é a calma
dos meus dias risonhos.
Você…..infinito do meu horizonte
onde olhando…só vejo você.
Você….terna paixão que não finda
com seu olhar cativante.
Você….esperança tão suave
de uma ilusão quase perdida.
Você….menina dos meus olhos
que hoje é alegre e feliz.
Você….razão do meu sorriso,do meu viver,
razão da minha felicidade.
Você….responsável por tudo isso,
Você ..que invadiu todo o meu ser
e que lentamente se foi,
Você….você….você….você.

MESMO QUE A MORTE NOS SEPARE.

JB Carneiro

Amor…

A sapiência te envolveu na luz da eternidade,
Deixou-me no coração a marca da saudade.
E hoje, fragmentado, ele vive combalido.
Inerte, perdeu a emoção… Esta destruído

Amor…

A ausência não me transmudou o pensamento.
Minha amada, serás sempre meu alimento.
Mesmo que a Lua se apague no céu estrelado,
Tu és minha luz preferida e eu teu homem amado.

Amor…

Tu serás o ar que falta em minha vida,
O lençol que me aquece após a lida,
O vinho que degustarei na taça da paixão.
Minhas reticências e minha reflexão.

Voarei como um falcão determinado
E pousarei no mais alto pico ou cerrado,
Em busca do coração ilibado da águia fêmea
Meu par, meu amor, minha alma gêmea.

Renascer

Quero resgatar a minha vida
e, quem sabe ainda tenha tempo
para reavivar velhos sonhos,
relembrar momentos que outrora
me fizeram felizes.

Quero me livrar destas sombras
que no passado, que me condenaram
a esta solidão e sofrimento,
me tirando a beleza e a esperança
de um novo dia.

Quero me olhar no espelho
e ver com toda a nitidez
o esplendor de minha mocidade
e a cada dia ver se revelando
o meu desejo de viver!

Jacira Cardoso

Maria

Epiderme dourada,
fruto caído na estrada,
mesmo à beira do caminho!

Saborear-te é desejo de quem passa,
tanto mais se a desgraça
o deixou tão só…

Desvendar os teus segredos,
penetrar
tuas formas de beijar…

Devassar
A alma linda
da criança que és ainda,
ó minha mulher de amar!

E que o amor entre nós
se torne pó,
ilusão!

Foi apenas sonho,
recordação,
de quem,
por sonhar acordado,
adormece sempre só!

joaquim evónio

Varanda das Estrelícias
http://www.joaquimevonio.com

BRANCAS MANHÃS

Nas árvores as manhãs,
Na luz o sabor,
Das largas maçãs,
Grávidas de cor…

Das brancas manhãs,
Com sons à disputa,
Janelas e romãs,
Num cesto de fruta.

Jorge Humberto

http://www.portaldopoeta.com
http://www.jorgehumberto.com
http://geocities.yahoo.com.br/apoesiacontinua/
http://jorge_humberto.zoomblog.com/
http://geocities.yahoo.com.br/jorge_h_p_f/index.htm
http://blogs.cjb.net/jorgehumberto/page3/

DIAMANTE

Lauro Kisielewicz
01/Mai/2006

Creio que nem precisamos
entender de química ou geologia,
e muito menos de alquimia,
para percebermos a magia
que essa pedra tão cobiçada
desperta na mulher amada!

Presenteando a quem amamos,
logo vemos no brilho iluminado
do olhar que, deslumbrado
por interesse mal disfarçado
faz seu coração feliz, galopar
enquanto nos abraça a dançar…

Uma simples jóia rara e muito cara,
por ela adornada, multiplica o valor
ganha um brilho rico e encantador,
parecendo poder comprar o amor
sem perceber o grande tormento
por não poder comprar sentimento

(18:40/Maio/12/03)

Paz

Marilena Basso

Paz é o que sinto
Quando tudo parece vazio,
Ouço apenas o silêncio,
Sinto leveza no corpo,
Conforto na alma,
Liberdade de espírito

Vejo que vale a pena viver,
Sinto:
Perfume de flores soltas
Frescor de brisa noturna
Aroma de pizza de queijo
Gosto de vinho rosé

Paz,
Descanso para minhas lidas
Perene fonte de aprendizagem,
Ponto de partida,
Novas experiências,
Eu sou alguém
Que oferece a mão
Querendo formar novos elos,
Aí já não sou mais eu,
Serei o Amor

Sonho Perfumado
Ligi@Tomarchio®

Da flor quando o perfume recordo
qual submarino vem à tona
lembranças de um jardim esquecido
onde momentos de amor passei.

Acordes celestiais de anjos a tocar
suas liras encantadas e mágicas
suaves melodias envolvem o ar
colorido de notas musicais.

Emoldurado pela memória do tempo
a visão é real e sentida
todos os poros do meu ser recebem
vibrações positivas, energias divinas.

Doces carícias na alma
versos declamados em sussurros
prazeres de enlevo, sublimes
tomam meu ser de paixão.

Jardim, flores, sons, cores, odores
aguçando todos meus sentidos
indicam o caminho a seguir
como luminosos de néon.

Não há mais ninguém
apenas a presença do meu “eu”
procurando naquele sonho
o caminho da felicidade…

Reluto em despertar, voltar…
A realidade não é feliz
as visões são de dor e injustiças
viver é uma aventura do saber.

Ligi@Tomarchio®
http://paginas.terra.com.br/arte/ligiatomarchio/

AMIGOS SÃO PEROLAS

(Marici Bross)

Saudades, saudades gostosa
De nossos amigos, nossa casa
Nossa família.
Felicidade de retornar, encontrar, amar.
Felicidade de ter amigos
e uma vida dada por Deus

Amigos são por nos escolhidos
São nossos complementos
Indispensáveis para nossa vida.
Carinhos recebem e muito amor, também.
Afinal nossos amigos são perolas
Que encontramos em nossos caminhos.

SONHOANTIGO
(Marineide Miranda)

Como pude ter esquecido
Aquele casaco cinza
Meu sorriso de menina
Procurando um olhar teu?

Como pude ter esquecido
Teu sorriso iluminado
Olhos brilhantes como céus
Coragem menino-homem querendo viver ao léo?

Como pude ter esquecido
Tantos anos de sonhos sonhados…
Tantos risos de olhos banhados
De tanta ternura e tanta?

Como pude ter esquecido
De tua voz que não dizia
Ficava tão rouca, trêmula, macia
Puro anestésico, magia.

Como pude ter esquecido
Meu primeiro sentimento
Tão puro, tão casto e lindo
Que não dá prá definir…

Como pude ter esquecido
Sua voz aterrorizada
Dizendo pela primeira vez que me amava
Me pedindo para voltar.

Como pude ter esquecido
Dos chás, do cinzeiro, do zelo,
Do xarope para tosse, do quadrinho na parede,
Dos meus poeminhas pintados para que pudesse ve-los.

Como pude ter esquecido
Te deixado tão sentido
Contando que amava a outro
E que nada mais podia.

Como pude ter magoado
Um coração que pedia
Não mate um sentimento
Que é meu e é pura poesia?

Como pude?

MINHA LIBERDADE !

José Geraldo Martinez

Ah, minha liberdade ! Tu és de meu direito !
Morar em meus sonhos vagantes ,
por todo canto do meu peito .
Tu me fazes pisar onde desejo ,
por lugares que nem vejo e imagino .
Receber no rosto o frescor matutino,
o beijo do luar em meus caminhos.
Ah, minha liberdade !
Recebo em minha alma o amor que espero ,
despeço-me das coisas que não me dão prazer quando bem quero…
Faze-me eterno caminhante,
das praias, amante !
Viajor no cosmo estelar …
Com o direito de mostrar meus sentimentos ,de sorrir quando bem quero ou
chorar!
Ouvir as canções que eu gosto,
beijar os lábios que eu almejo…
De guardar minhas ilusões em segredos ,
distribuídos nas auroras que testemunhei .
Ah, minha liberdade!
Vagar a esmo pela cidade que dorme,
observar a quietude das ruas !
Eu e tu , nós e a lua …
Queimar o meu cigarro em divagação,
soltar sem lanternas meus pedidos pela escuridão,
quando cruzar no céu uma estrela cadente,
fazendo das minhas vontades um negro alazão ,
seguindo com o vento nas suas correntes…
Faze-me livre simplesmente,
para amar a vida e as pessoas,
sem medo de ser feliz !
Das coisas que não vivi
ter qualquer desapontamento
ou arrependimento
das coisas que já eu fiz !

martinez.ata@terra.com.br
http://www.josegeraldomartinez.hpg.ig.com.br/
direitos reservados: sicam/ socimpro

Ah!… esse seu jeito…
Marilena Trujillo

Ah!… esse seu jeito gostoso de ser…
De me abraçar… acariciar e mimar…
Essa sua volúpia, sem fim, sem freio,
Esse beijo lambido, quente pra danar!

Ah… esse jeito pidão de amar!…
Esse vale tudo gentil e assanhado.
Minha cabeça roda, gira sem parar,
Com esse calor gostoso, despudorado.

Viro criança… anjo… demônio…
Não penso… na loucura esbarro…
Deixo apenas seus lábios vagarem
Em meu corpo, à beira do desmaio…

Tão orgulhoso… tão seguro de si…
Ah… como amo seu jeito leonino…
Teima, berra, esperneia, esbraveja…
Mas muda de idéia… feito um menino…

Como gosto de tudo em você!…
Sua voz gostosa e dependente…
Seu modo doce de ser e sentir…
Seu verso, sua poesia eloqüente!

Ah!… – Como amo você!…

Mary Trujillo
27.01.2006
http://www.maritrujillo.com

COMO VIVER UM AMOR
Marcial Salaverry

A melhor maneira para se viver um amor,
é deixá-lo livre para nos escolher…
Nosso amor deve estar a nosso lado por que assim o quer,
e não porque nós queremos…
Amor é uma eterna doação…
Assim, ele faz bem ao coração…
Como o canto do sabiá
é mais belo em liberdade,
o amor tem necessidade
de livre se sentir,
para poder livremente fluir…
Um amor jamais poderá ser uma prisão…
Manter o amor por obrigação,
faz mal ao coração…
Ama-se quando se ama,
quando tem acesa a chama,
quando a alma deseja e reclama
a presença do ser amado,
para um carinho apaixonado…
Pode ser fácil um amor conquistar,
o difícil poderá ser faze-lo se eternizar…
Os únicos laços que o prendem,
são aqueles de uma real afinidade,
que é propiciada pela liberdade
de escolher a quem e quando amar…

Marcial Salaverry

MOMENTOS DIAMANTES
Míriam Torres®

É sempre o maior sentimento
do mundo…
Entre gritos de prazer
segurei sua mão
[fixei seus olhos
para sentí-lo
entre um movimento e outro].
No maior sentido da vida,
o amor!

Do céu vieram cascatas,
no oceano o sol se pôs…
O ar soprava levemente a nossa canção.

No bosque dos meus sonhos,
o verde dos seus olhos
coloriram a noite como diamante,
trazendo o dia à galope.
Perfeito como são nossos momentos,
suave como são suas mãos!

28.Abril.2006
11h20
ITANHAÉM SP

DIAMANTES E POESIA

Diamante pedra dos amantes
Na Net…Graça Cardoso e Poesias
Na comemoração do 3° Aniversário!
Do Site Diamantes e Poesias
Minha singela homenagem a você
Que fez resplandecer nesse espaço
O brilho do seu carisma.
Parabéns Graça por mais essa conquista
E que possamos comemorar muitas
Datas iguais a essa…

Beijos

Nadir A D’Onofrio
http://www.nadirdonofrio.com

REENCONTRO
Carol Rivers

Quando achou que nada mais tinha, quando sua alma
pediu, deixou tudo e saiu dirigindo à esmo.
Sem que percebesse se viu frente àquela imensidão azul,
o mar, seu grande amigo, aliado e confidente.
A escuridão se fez, mas não sentiu o menor medo.
No corpo, a brisa mansa como se o vento a beijasse.
As ondas, desmaiavam a seus pés, seu coração
devagarzinho foi se acalmando como se o sal aos poucos
fosse cicatrizando suas feridas.
As lágrimas que conteve por tanto tempo deslizaram,
levando o medo da saudade e da solidão.
Ela tinha finalmente se reencontrado com Deus !
ab./06

Nosso Povo, Nossa Gente!

Algum dia, vou escrever
sobre o Nosso Povo, Nossa Gente
Desde o menos letrado,
até o mais inteligente!

Povo hospitaleiro e decente
Sempre Amigo,
do gari
ao Presidente

Conversador e bico-doce,
do nortista ao catarinense.
Come de tudo…
Jabá com arroz-doce,
buchada de bode com alface,
até mocotó com chuchu…
Vixe, minha gente!
Que tal, banana com caruru?

O brasileiro é assim mêrmu…
Fala do paulista, do carioca,
do mineiro e do baiano…

Mas, quando alguém pede colo,
quem chega primeiro?!
Meus irmãos!
Somos nós, os brasileiros!

Na política então, nem se fala…
Se faz tudo errado, mas faz!
É o jeitinho brejeiro
do Povo Brasileiro!

Recebe o salário, que deveria
ser, “só-lário”-de hilário…
Pequena brincadeira,
nas mãos do otário!

Mas…
Como o ano inteiro é Carnaval,
vive o brasileiro contando
os dias, para trocar a fantasia
e cair na grande folia!

Cerveja, mulher e cachaça,
isso que é raça,
e três dias de euforia…
Pois, no seu coração obstinado,
mora sempre ,
a esperança e a alegria!

Alegria de ser pobre,
de ser rico,
do emprego,
do desemprego,
da seca,
da chuva…
Sempre animado…

Com tudo isto, minha gente,
O Povo Brasileiro é um
povo abençoado!

Autoria- Annette Evelyn
(08/08/2002)

Esperança
Regina Cardoso

Esperança

À Alguém importante em meu coração
Lado a lado, andando comigo.
Meu bem, meu sim e meu não
Alado na alma e com tanto carinho

Existe, é único neste universo
Xerez, sutil, aromático, sentido que transcende.
Meu sol, meu yin e meu yang
Erudito no espírito, inocente na mente

Ancoradouro firme, correto, perfeito.
Nascente, rio corrente, poente
Minha fonte, minha sede e minha água
Igual a cura do meu ser doente.

Druida dentre os druidas, venha.
Redigir o que já está escrito.
Minhas páginas, minhas linhas
Onde não vejo, onde não existo.

Espero

Al Iu grava en mia koro.
La flanko ĉe flanko, paŝinta kun mi.
Mia ami, mia ne kaj mia jes.
Flugila en la animo kaj kun tiom bonkora.

Ekzistas, estas unika, en ĉi tiu universo.
Ŝerez, la vino, subtila, aroma, transcenda sento.
Mia Suno, mia energio nea kaj pozitiva.
Erudito em la spirito, simpla em la menso.

Adkrejo firma, korekta, perfekta
Nocio mia, sunleviĝo, fluo, sunkuŝiĝo.
Mia fonto, mia soifo kaj mia akvo.
Egala la kuracilo de la mia malsana homo.

Druido el la druidoj , venu
Redakti kio jam estis skribita.
Miaj paĝoj kaj miaj linioj.
Kien mi ne vidas, kien mi ne ekzistas.

O Rio da Minha Vida
(Sávio Assad)

Sou nascente, em meio a verdejante folhagem.
Desço solitariamente entre rochas edificantes.
E vou crescendo a todo momento mais e mais.

Passo por pastagens umedecendo a terra.
Mato a sede do povo do campo e de lugarejos.
Chego a cidade grande, onde sou desprezado.

A cada minuto me matam um pouco, sem dó.
Engulo restos e sobras de tudo e de todos.
Sem me darem muito atenção, só desprezo.

Alcanço o mar, já sem fôlego e sem forças.
Sou tragado pela correnteza do sal a me queimar.
E desapareço, sem vestígio e sem destino.

Niterói- -RJ – 05/05/2006

http://www.recantodasletras.com.br/autores/savioassad

Sonhos azuis

Schyrlei Pinheiro

Pedras preciosas, tão leves,
que dormitam no ar,
cruzam o espaço como estrelas,
são diamantes a brilhar ,
intercalando na terra, os dias
que só a vida pode desfrutar,
lapidando a verdade,
girando sem parar,
cirandando o destino,
de, em sonhos navegar,
descobrindo, nas horas,
a razão de um eterno amar

.
http://geocities.yahoo.com.br/schyrleipinheiroamigos/index.htm
http://www.schyrleipinheiro.com/index2.htm

A Força do Amor

Naquele dia em que te vi pela primeira vez,
senti que meu destino estava então traçado.
De lá pra cá, muito tempo passou,
embalado nas canções românticas da jovem guarda.
Abrimos e fechamos muitas portas e janelas a procura dos
sonhos impossíveis que sonhamos e os quais, alguns realizamos.
Vimos todos os filmes que a vida apresentou,
enriquecendo assim, nossa experiência de vida.
Muitas vezes, fomos os produtores, noutras os atores,
encenando assim, nossa própria história.
Pincelamos a vida com todas as cores,
distinguindo bem as claras e as escuras.
Provamos todos os sabores, do doce ao amargo,
tirando proveito de cada gota, sabendo que o fel, às vezes,
faz-se necessário no amadurecimento do frágil ser humano.
Choramos, sofremos, sorrimos, exultamos de felicidade,
não importa como, nem quando, nem onde, importa sim,
que vivemos todas as emoções sempre juntos, por que
o amor que nos uniu um dia foi forte o bastante para chegar até aqui,
com as marcas de quem se doou por completo, de quem amou,
de quem viveu!
Juntos, sempre juntos!

Autoria: Simone Borba Pinheiro
Data:12/ 06/ 03

AMOR SEM NOME
Vera Mussi

Dedico ao Universo,
os versos em segredo
de um amor sem enredo…
Hoje , sem nome !

Voltei
os olhos para um novo amor ,
leve, suave e etéreo…
Uma estrela azul,
no céu das canções,
com o brilho da imaginação ,
de quem sente saudade…
de quem viveu felicidade!

Despertei
para um sonho de duração infinita !
Sonho maduro ,enriquecido
pela solidão de um coração vazio !
Ah… ! Vazio, sim …
Só por um dia !

Hoje preenchido pela verdade ,
destes versos sutís ,
refletidos no lago transparente
de uma alma gentil ,
repleta de uma alegria ,
Sem fim !

A escolha , sem defeito …
Um amor sem nome…
Declarado, mil vezes ,
como o único amor perfeito ,
Sem adeus !

Respeite os direitos autorais.

Nossa Música
Ana Alice Zanettini

Foi numa noite, primeiro dia de outono,
Quando me dei conta, estava observando a entrada do clube.
Cidade pacata, todos se conhecia;
Não imaginaria, que, naquela noite de outono, estaria,
ouvindo a orquestra de Ray Coniff, tocando a nossa música
Na entrada, os refletores voltaram-se, iluminando-me;
sobressaindo ainda mais as minhas silhuetas
Por um instante imaginei-me dançando e rodopiando pelo salão;
a cabeça sobre seu ombro, senti o aroma do seu perfume.
… um desejo louco de apertá-lo sobre peito
Abri os olhos e vi você diante de mim;
subindo os degraus da escada, ofereceu suas mão,
como nos anos setenta,
Conduziu-me para o meio do salão
Dançamos, rodopiamos, ao som da orquestra de Ray Coniff.
Nossos olhares fixos falando a linguagem do amor
Ouvi sua voz sensual sussurrando ao meu ouvido…
…Ainda te amo,
10/03/2006

Rosácea

Ao longe
Vejo esferas
Estrelas
Flutuantes feras
Ferozes, belas
Inquietas
Esferas
Feridas
Talvez no fim de suas vidas
De perto grades
As vejo frias
Com suas faces demolidas
E pelo tempo carcomidas
Ruínas…
Ruínas de uma vida perdida
Para sempre esquecida
No seio da esfera
Bela e flutuante
Fera
A estrela mais bela
Entrelaçadas, as feras
Esferas…

Ana Paula Canel Bluhm
24/11/1992

Para Você Meu Filho!!!

De: uma mãe.

Carmen Valet

Quantos sonhos a gente tem na vida.

Programa-se tudo, temos a pretensão
de conseguir com muita lida…
Ter motivos… pra alegrar o coração…

Temos filhos…
com a intenção
de fazer de nós mesmos a extensão…

Eles são partes de nós, por toda a vida.
São nossas jóias, nossos diamantes…
Vamos lapidando, procurando acertar
e mostrando a esses filhos…
o mais belo de todos os sentimentos…

Amar…

Somos felizes e queremos,
que compartilhem conosco a emoção…

Por vezes não entendemos que são outras pessoas,
e diferentes… mesmo segurando nossa mão…
Cortamos, quando eles nascem, o cordão umbilical…
Mas queremos, e achamos que, como antes será tudo igual.
Sempre aquele ser angelical. E são!

Crescem…
São companheiros, são amigos…
Mas
Tomam seus rumos…

Diferentes do nosso caminho.
Não entendemos nós, especialmente as mães…
Que não pertencem mais ao nosso ninho.

Eventualmente… sentimos saudade
daqueles tempos da infância dos
nossos pedacinhos…

E, temos que lembrar à todo instante…
Que, por mais que passe o tempo e eles cresçam…
Existirá sempre…
a mesma ligação, a mesma sintonia…

Pais e filhos unidos pelo amor, respeito
e carinho…

Encontrarão na lembrança um dia,
a harmonia de uma união com frutos bons…
Terão em mente, sempre a alegria.

Ouvirão a voz do coração.

Você…
Meu Filho é meu fruto, é magia…
É o amor que dá vida à minha vida.
É o que me faz perceber, a poesia.

Direitos autorais reservados.
28.02.06

A Meia Luz

És uma parreira que sem saber seca
para logo procriar as uvas brilhosas
e que por sua vez
pari vinhos estonteantes ao entardecer

És o exótico que sem saber que virá e vira
a exuberância rara do raro de um candeeiro rudimentar
És o tom que sem ter conhecimento,
dá claridade ao sol.

Das corredeiras aflitas, sem saber és a força
d’água que carrega o meu destino
És de fato meu ato que à toa
se despiu da humildade
para declarar-se seu ao por do sol.

Do arcanjo ao anjo me viste assim sem saber
das heresias profanas que se misturavam às orações
feitas em pensamento junto ao lume da vela
quando rezava por ti

És mulher, que sem saber virou
a silhueta de menina refletida na memória
que estava amando um homem
e que não mais a penumbra pode esconder…

Marcos Milhazes***

A Claridade

Desaparece a penumbra
Surge a claridade
Minha alma em calma noite
Busca em sonhos

A minha paz e realidade clara
Suave e calma espero
A simples claridade
Ainda muito difícil de encontrar

Mesmo na tempestade
Sou a claridade do disparo
Do trovão no céu escuro
Que entra em nossas vidas

Quando vencemos
Os desafios da vida
Paciente na procura da luz
Busco a urgência do Sol

Sigo muito mais alto
Que a claridade do vôo das aves
Indo ao seu encontro
Na busca do desconhecido

Sou seu equinócio
Trazendo a luz na escuridão
Tornando primavera os seus dias
Como o lírio da Paz

Mesmo na sombra de tua ausência
Danço uma música clássica
Na mais concisa claridade
Do nosso amor

Eliane Gonçalves***

ACONCHEGO
Lêda Mello

Lembro de ti e me invade
Dorida ausência sem fim.
Quero-te perto de mim,
Cansei de sentir saudade!

Ouço a vida a segredar:
Teu amor é realeza,
De onde me vem a certeza
Junto a ti é o meu lugar.

Meus sonhos fui ajuntando,
O coração celebrando,
Retorno sobre meus passos

Saudosa do teu carinho.
Meu corpo cabe certinho
Na medida dos teus braços.

Arapiraca(AL) – Brasil

Del harén de mis amores
Miriam Fuentes

Uno de mis amores
me arrancó
los huesos largos para armar su telescopio.

Otro
fauno precoz
no encontró el laberinto
y fue rayando mis paredes con la garganta.

Un desollador
se llevó
mi piel caliente a su casa
para tener
una billetera de lagarto.

Uno de la comarca
no sé
fue libando el aire de mis pulmones
quitando con navajas el alba y el rocío.

Éste de mis amores
pregunta
dónde habita la poesía.

http://es.geocities.com/miriamfuentespoemas/

Ciranda da Felicidade

Cria no amor a criatura,
que criará a ciranda.
Ciranda da vida criada,
da cantiga entoada.

Cria no perdão a vivência,
que transita pelo eterno.
Retira do mundo a carência,
do louco viver moderno.

Cria na mente a lembrança,
dos pés descalços, da liberdade.
Cirandando como herança,
Uma semente de felicidade.

Nany Schneider
03/04/2005
12:00

Refluxo da Maré…

Barco no canal encalhado
Não mexe, não move, chora
Com a quilha presa ao solo
Agoniza, suplica, implora.

Barco no refluxo da maré
Preso em um canal, encalhado
Rezando o retorno das águas
Que o leve para o outro lado.

Barco do mar da saudade
Busca no cais da esperança
Os sonhos, os mais bonitos
Que trago em minha lembrança.

Barco no canal encalhado
Canal de água toldada
De embaçados devaneios

Expostos, a água salgada..

Barco no canal encalhado
Liberta-te, empine as velas
Arranje um bom marinheiro
Que faça um bom uso delas.

Barco no canal encalhado
A espera da preamar…

Marujo solte as amarras
Que é hora de navegar.

Pequenina
07/05/06
Região dos Lagos

De mãos dadas!
Rodrigo Cardoso Davoglio – Banda Arthemis)

Venha vamos lutar pelo que temos de direito, destruir barreiras, gritar pelo que temos de fazer, lutar pelas nossas causas, e sermos sempre guerreiros, pela nossa honra de sermos quem somos, seja sempre você e não desista dos seus desejos mais incessantes, faça da sua vida um mar de grandes conquistas… (Rodrigo Cardoso Davoglio – Banda Arthemis)

Junte todos ao seu lado, faça e não desfaça, jure solenemente estar sempre ali paciente e ciente por seus atos, por suas causas mais fortes, entender seus motivos.
Viver intensamente sua vida, sem deixar que palavras te machuquem ou firam seus sentimentos.
Passar por cima de tudo que estão no seu caminho, pedras que vão entrando e saindo de sua vida, como uma nação em fúria, lute e aprenda com seus atos, construa sua estrada de ouro ou o que seja não tenha medo de fazê-lo.
Catalise sua fúria e utilize-a para construir sua vida, e não cultivar inimigos, eles sempre existiram, mais nada como te-los para não estarmos sozinhos.
Enfrentando guerras estaremos, a cada minuto de nossa vida, unindo batalhões de informações e amizades, fazendo uma grande fuzão.

Funcionamos como um grande sistema de informações, em bancos de dados, de qualquer plataforma ou sistema operacional.
Armazenamos nossos conhecimentos em bancos enormes dentro de nossa mente.
Raramente utilizamos, sempre sugamos muito, mais de nada nos serve toda essa informação.
Aprofundamos-nos em um grande mar de informações, pessoas e coisas infinitas, deixamos a desejar com nossas funções, não damos o valor necessário aos nossos bancos.
Enchemos facilmente, mais para apagar dados que não queremos mais é difícil, nos atrapalham, ocupam grandes parte de nossa memória.
Entramos em pane, sucumbimos aos gostos desses dados, aos quais nos fazem entrar em loucura total.

FASCÍNIO
Diógenes Davanzo®

Louco amor…
Sorriso eternamente irradiando
felicidade e alegria neste
rosto tão meigo
Fascínio de menininha
doce
pura
sapeca
Encontro de almas puras
obcecadas
freneticamente
a procura do real amor
da felicidade eterna
Teu rosto revela simpatia
serena paz
alegria constante
fantasia misturada ao
eterno paraíso

Longa estrada a percorrer
De mãos dadas chegaremos ao céu
Onde Deus há de nos abençoar
E em Seu longo véu
Há de nos abrigar
Meu amor
minha doce menina
Ísis

Na paz de nosso amor
viveremos
Na ternura de teu ser
amaremos
Fascínio de te amar assim
esperança do meu bem viver
quero você pra mim
mais que tudo
neste mundo

Fascínio de ter você em mim
acreditando em nosso amor
Alegria de estar em ti
como teu homem
muito amado
És meu ar
Meu alimento diário
minha esperança nesta vida
minha doce e eterna paz
minha fascinação
meu fascínio

06.05.06
14h08
São Paulo – SP

RITUAL INESQUECÍVEL
Edna Liany Carreon

Sem que eu quisesse,
entrastes em minha vida…
Sem que eu permitisse,
invadistes os meus sonhos…

E mesmo sem querer, deixei
que fizesse parte da minha vida.
E nos meus sonhos já invadidos,
permiti que ficasse e passamos
a viver juntos, nosso sonho de amor.

E esse grande sentimento,
que entrou em nossos corações,
sem consentimento…
Fez com que nossas vidas,
vivessem somente em um elo, unidas
por um amor puro e verdadeiro,
como se no mundo, existisse apenas
o nosso sentimento maior…

E juntos, caminhamos felizes
fazendo desses momentos inesquecíveis…
Um maravilhoso ritual do amor.

Edna Liany Carreon
19/02/2005

e

COM JEITO DE ESTRELA
Marcos Milhazes***

No universo destampado
num chão mágico, deixaste suas pegadas.
Cobriste com seus passos de luz aquela estrada

De raios azuis, letras da natureza,
firmastes sua bondade e pureza

Com seu calor, seguiste o Sol.
Deusa do branco, deste-me sua claridade
Vestiu-me em seu azul no seu céu
Acolheu-me na luz do seu dia

Adormeceste-me em sua noite, briosa e brilhosa
Sempre atrasada, fizeste-me festa.
Sem eu esperar com seu brilho, conquistaste-me
das nuvens, por arestas.

E sem ter conhecimento e por ser tão correta,
brilhastes para mim na hora certa…

EU SOU FELIZ E VC?

Para que ter dinheiro se a maior riqueza está no coração e no Reino dos Céus?
Para que ter mansões se o próprio Cristo nasceu em uma manjedoura?
Para que ter celular se Deus é a comunicação perfeita e verdadeiro?
Para que ter ódio se é o amor que constrói e edifica?
Para que ter medo dos homens se é Deus que nos pode condenar?
Para que juntar dinheiro se na morte não levo nada?
Para que dominar as coisas e a vida se elas não nos pertencem?
Para que viver no pecado se é melhor viver na abundância da graça de Deus?
Para que buscar as trevas se é melhor viver na luz?
Para que cultivar a inveja, se na humildade Deus está?
Para que ser feliz?

Ser feliz porque Deus nos quer assim,
Não é só ter riquezas, mas viver a vocação e fazer a vontade de Deus.
A alegria não está nas coisas nem nas outras pessoas. Ela está unicamente dentro de você.
Sou feliz não por ter o que quero. Mas por ser o que Deus quer.
Tenho o que Deus me deu. Busco fazer o que ele me pede.
O dinheiro acaba um dia. A alegria dura para sempre.
Basta a gente querer e saber fazer acontecer.
Buscai o essencial e não o superficial
Buscai a Deus e não ao poder
Buscai a paz e não a guerra
Buscai o amor e não o ódio
O amor constrói o ódio destrói
Você é feliz e não sabia.
Ou você sabia que não era.
Você também é feliz.

Hermes José Novakoski
http://geocities.yahoo.com.br/euosou

Los trenes de mañana

Miriam Fuentes

Pedro barre hojas en la estación
Restos, piruetas tullidas y olorosas
cuida las despedidas, las emociones de los pájaros
los amaneceres ,la pequeña población.
Saluda siempre igual: bajando apenas la cabeza
Encerró en su gorra su juventud esperanzada.
En el bolso un almuerzo envuelto en papeles
que no habrá de calentar.
En su bicicleta rotó su tierra y su mundo
Le silban los andenes más sensibles ,cada día.
Guarda en su saco recuerdos boletos inauditos que soñó.
Protesta y carraspea.
Amasa entre sus palmas ovillos de silencio
calienta lo rugoso de sus manos hasta entibiar
su corazón completo.
Toca la campana vigilando el curso de las vías.
Así se asoma pausado a la vejez
-Usa los lentes- mira el reloj.
Pedro , hoy no sabe que hizo mal
tiembla se queda sin colores,
Duele su telegrama de despido
entre hollín y ruido
Cansado no comprende
porque mañana
Los trenes no llegarán a su reinado del norte.

tradução (enviada pela autora)

OS TRENS DO MANHÃ

Pedro varre folhas na estação
restos, piruêtas tolhidas e cheirosas
cuida das despedidas, as emoçôes dos pássaros
os amanheceres, a pequena povação.
Cumprimenta sempre igual: abaixado apenas a cabeça
encerrou no seu boné sua juventude esperanzada.
Na sua bolsa um almoço embrulhado em papeis
que não terá que esquentear.
em sua bicicleta rotou sua terra e seu mundo
apitam-lhe os andens mais sensíveis, cada día
guarda no seu casaco lembranças, bilhetes inauditos que sonhou,
Protesta e carraspeia
amassa na suas palmas novêios de silêncio
esquenta o rugosso das suas mãos até amornar
seu coração completo.
Toca a campana vigilando o curso das estradas de ferro.
Assim se assoma pausado à velhice
usa os oculos, olha o relógio.
Pedro, hoje não sabe que fez mal
treme fica sem cores,
doi seu telegrama de despido
no meio do fuligem e o ruido
cansado não compreende
porque amanhã
os trens não chegarám so seu reinado do norte.

miriam fuentes- salta-Arg.

http://es.geocities.com/miriamfuentespoemas/

http://www.betsycalisto.com/ebook/libros.htm

MULHER… A VIDA!…

Ógui Lourenço Mauri

Sim!… É a partir dela que começa a vida…
Mulher é gênese, a concepção!
A superprotetora do embrião,
em sublime encargo, por Deus escolhida.

Em seu ventre, o feto sob proteção.
Dá à luz!… A espécie que se perpetua!
Amamenta… Missão exclusiva sua!…
Enquanto cresce a cria, dá-lhe educação.

Do filho, vive as vitórias e fracassos.
Às vezes, no lugar de mãe e de pai,
mas é aí que sempre se sobressai
o instinto de mulher ao dar os passos.

Mulher é vida… Um ser polivalente!
Ora é mãe; depois, companheira, amante.
Detalhes que o homem conhece bastante.
Sem ela, não seria um sobrevivente!

Mulher é vida… Se revestiu de glória!
Competência lhe resultou em conquista.
Eis que agora na sociedade ela é vista,
tanto quanto o homem, fazendo a História.

Ógui Lourenço Mauri
06.03.2005

Minha Rainha

Vou contar de todo amor que sinto
Da paixão que de mim arrebata o canto
Das mágoas passadas que afoguei em pranto
Trilhas de meu sofrido labirinto

Queria a alguém, meu amor entregar
Todo o amor contido em meio peito
Mesmo despercebido do ofertado amor eleito
Com versos, me pus a implorar

Tuas palavras delataram teu amor
E com elas, meus olhos enxuguei
A mulher que em sonhos desejei
Como rainha, perdoou a minha dor

Meu amor a ti eu entreguei
Tornando maior o nosso encanto
E tu, cobrindo meu sofrimento com teu manto
Transformastes este vassalo no teu rei

Ivan Carvalho (dedicado a minha Beth) 20:14
04/05/2006

DESABAFOS

SELMO VASCONCELLOS

No peito
Carrego mágoas
Carrego paixões
Carrego tristezas
Carrego saudades
Carrego ingratidões
Carrego rancores

Ainda bem que não carrego

Remorsos.

http://www.selmovasconcellos.zip.net

ALEGRIA DE VIVER
(Yara Nazaré – 10.09.2003)

A vida só tem sentido
Se vivo em harmonia
Na espera de que cada dia
Ao pensar, agir e respirar
Seja pleno de alegrias.

Alegria no meu viver
Alegria no meu querer
Alegria na minha palavra
Alegria no meu abraço
Alegria no meu olhar.

Alegria na minha carícia
Alegria no meu desejo
De viver, sorrir e amar
Alegria até no meu silêncio
Sorrir pra dentro de mim
E ao outro contagiar!

Quero viver e brincar
Mesmo que uma lágrima
Surja de vez em quando
Teimosa em querer rolar
A Alegria me alimenta
Sem tirar da existência
Minha autêntica essência
Que teimo em preservar.

A vida é tão curta e difícil
Mas conservo meu sorriso
Sem mágoas e desventuras
Guardo somente a ventura
De poder rezar, cantar e amar.

Quero que o sol se ilumine
Na manhã do meu despertar
Quero o céu todo bordado
De pontos de macramé
Recheados e contornados
De sorrisos encantados
Para o meu dia enfeitar.

E quando a noite chegar
Quero um luar bem dourado
Com estrelas a cintilar
Quero o sabor de ar adocicado
Ao som de um violão dedilhado
E eu e meu amor a cantar
A mais linda das melodias
Que rima em todos os versos
Com a alegria de viver e amar.

Nada se cria, nada se perde…

Graça Cardoso
Jan/2006

Naquele dia finito
Nos primórdios da humanidade
Surge um ser inocente,
Olhinhos curiosos
Bracinhos agitados
E mente vazia…

Mas vazia de experiências
Porém cheia de idéias.
O homem veio ao planeta
Habitar e criar

Criou um novo mundo
Onde o criador nos disponibilizou,
O melhor lugar, o melhor espaço.
Com tudo que precisamos
Tudo que sonhamos.

A invasão deste novo hospede
deu uma vida toda especial ao planeta.
Mas também mudou o clima, alterou nosso solo.
Coloriu os céus , também destruiu nossas matas.
E hoje tudo se transforma…
Vamos cuidar de nosso planeta!

FBN n°

Nota da idealizadora da Ciranda –

Os textos e  poemas foram transferidos para um bloco de notas, conservando assim o escrito original do autor, foi retirado apenas excesso de espaços entre linhas para ter uma homegenidade na formatação da página.
As poesias foram colocadas na ordem de recebimento pelo outlook, sendo pela data de entrada.
Esta Ciranda é de exclusividade do Site Diamante , não sendo autorizada a sua cópia total  ou em  partes.

A cada poeta que deixou aqui seu recado o meu “Muito Obrigada ” pela sua participação!
Em nome do site e em meu nome ,
Diamante Poesias
Graça Cardoso

“RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS”
Se você não recebeu  o prêmio de participação click aqui que eu mando!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s