Amigo!

Amigo!

Será que posso chamar assim?
Chega o dia que tudo tem um fim!
Se for autêntico que abrigamos,
Frágil não será tudo que somamos.

E agora?
Sobram recordações
De um passado recente
Como uma estrela cadente
Dos céus, no espaço dissolve.

Lembra-se?
Foram juras de eterna amizade.
Onde nossas alegrais compartilhamos
As diferenças, o amor subtrai.

E hoje?

Amigo, Amargo você tornou.
A vida uma peça lhe pregou
Nem tudo que sonhamos se realiza
Mas nem por isto nos paralisa

Eu?
Continuo a mesma
Meu coração não se emenda
Pois a sorte me fez pedra
Sem pedir perdão, eu te perdôo!

Graça Cardoso
16/07/2004

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s